Para um Diálogo com a Museologia INFORMAL a partir do Sul.

Pontos de partida (proposta)

Um olhar atual sobre a museologia

Argumento: Todos conhecemos a história da Nova Museologia. Os seus documentos fundadores e os seus protagonistas. O contexto das utopias de maio e da necessária libertação dos povos deram inúmeras propostas de renovação. Hoje, num tempo de globalização, passada uma geração que balanço desta Nova Museologia.

Proposta: Olhar para a Sociomuseologia de hoje interrogando os textos do passado.

Olhar para a globalização a partir do local

Argumento: Onde estão as experiencias e que balanço fazemos dos resultados desta nova. Quais são os caminhos para a museologia na globalização.

Proposta: Olhar para as novas propostas na museologia. O que está a acontecer na China, na Austrália, no Brasil, na África do Sul, no México, no Canadá, na Índia (entre outros casos)

Olhar o mundo dos museus

Argumento: A nova museologia propõe um descentramento do objeto museológico e um recentramento nas comunidades e nos territórios. O que sucedeu às instituições museológicas com a rutura das suas paredes. A comunidade entrou no museus ou o museu dilui-se nas comunidades. Que novos processos se têm vindo a construir

Proposta: Olhar para novos os processos e propostas museológicas. Há quarenta anos a proposta museológica construía uma narrativa; hoje que narrativas e que propostas são construídos pelo campo da museologia participativa

Olhar a museologia a partir do Sul

Argumento: As propostas da nova museologia partiram dos intelectuais do norte, aplicadas nos processos museológicos do norte. Hoje verificamos uma grande vitalidade na geração e produção de processos museológicos a Sul onde as comunidades se tem vindo a apropriar dos processos museológicos, reconstruindo memórias e territórios.

Proposta: Trabalhar sobre as implicações duma museologia do Sul a partir das noções de comunidade e território. Os novos problemas da museologia (cidadania, direitos humanos, gestão de conflitos, alteração climática e desenvolvimento sustentável), a museologia do imprevisto. Os novos museólogos como mediadores

Que método ?

A proposta da intesubjetividade: A Oficina do Riso

Lisboa, Junho 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s