Museologia e Intersubjetividade

A propósito dum Encontro sobre sociomuseologia que decorreu recentemente em Portugal efetuei algumas reflexões sobre o presente desta nova museologia: da sociomuseologia como se tem vindo progressivamente a denominar, pois continuar a denominar como “novo” algo que emergiu em 1985 pode parecer anacrónico.

É certo que em diversos encontros que têm sido organizados ao longo destes últimos 30 anos, foram feitas diversas reflexões sobre este movimento de renovação da museologia. Nele está presente a ideia de que a adequação da museologia ao seu contexto e circunstância é permanente. Esta sociomuseologia é essencialmente o processo de ajustamento da narrativa museológica, ao invés da cristalização das narrativas da outra “velha” museologia.  Não faltam propostas como por exemplo a “Museologia Informal, em 1993” e a “Smart Museology em 2013 de Mário Moutinho, a “Alter museologia” de Pierre Mayland em 2003, os “Pontos de Memória” de Mário Chagas”, para apresentar aulguma das propostas mais intensas que tem sido propostas, e que em noutros lugares apresentamos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s