Serra de Mú

Serra do Mú ( Caldeirão )

Para além de um Alentejo plano, de horizontes infindáveis, onde o Sol adormece num mar sereno.
Um mar verde e amarelo, nasce outro Alentejo.
Esse da discrepância Natural, feito de Serras.
Altos e baixos, arbustos e plantas, gentes e gentes…

É assim a Serra.

Serra ( Manuel Alves )

Expandida por uma vasta área e englobando diversas freguesias, entre elas S. Barnabé, Santa Clara a Nova, Santa Cruz e Gomes Aires, todas elas plenas de riquezas. Naturais, construídas. Algumas conhecidas, muitas incógnitas. A Serra esconde em si váriadíssimas espécies, quer animais, quer vegetais.
A flora, densa e fechada nos umbriais,constitui-se de uma paisagem mediterrânica, onde quem domina é a esteva, o medronheiro, o sobreiro, a azinheira, a urze,o rosmaninho e muitos, muitos mais…
Nela habitam espécies raras como o lince ibérico, a águia de Bonelli, o javali, o saca-rabos, as lontras e aves que voam livremente pelos céus recortados de um labirinto de montanhas

Rio Vascão ( Rui Santana )
.Javali ( Rui Santana )

O Património Cultural e monumental marca também uma das mais importantes presenças na Serra. São testemunhas de uma longa ocupação, desde a pré história até aos dias de hoje. Diferentes povos, diferentes culturas que usaram os campos montanhosos, mas férteis, vivendo de uma agricultura de subsistência e da pastorícia.
Deixaram aqui a sua marca, do seu modo de vida, inovações e crenças.

Palheiro ( Manuel Alves )

Porém, o tempo não perdoa e a evolução afecta a Serra. Os mais novos partem, e os mais velhos também.
Esta desertificação nota-se na face, muitas vezes cansada dor seus habitantes: reflexos da dor de ficar só.
Mas os que teimam em ficar, produzem alguns dos melhores produtos regionais, entre os quais, o queijo de cabra e ovelha, o pão caseiro, os enchidos e a tão apreciada aguardente de medronho, para além, é claro do artesanato e muito mais…
Razões para nos visitar não faltam, aproveite!

Casa rústica - Monte da Atalaia - (Rui Santana)

Texto : José Carlos Adão
Fotos : Rui Santana e Manuel Alves

A Serra é um não acabar de surpresas, é um sítio onde olhar o horizonte é olhar o infinito…

Pôr do sol no Mú ( Rui Santana )

Foto de João Mendes Foto de João Mendes
Palheiro em Pomar Velho Palheiro em Monte da Ribeira
Foto de João Mendes Foto de João Mendes
Moinho reconstruído em Monte do Malhão Ribeira de Odelouca – Várzea de Ourique
Anúncios

Sobre Pedro Pereira Leite

Investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra onde desenvolve o projeto de investigação "Heranças Globais: a inclusão dos saberes das comunidades como instrumento de desenvolvimento integrado dos território".(2012-2107) . O projeto tem como objetivo observar a relevâncias no uso da memória social em quatro territórios ligados por processos sociais comuns. A investigação desenvolve-se em Portugal e Espanha, na zona da Fronteira; em Moçambique e no Brasil. (FCT:SHRH/BPD/76601/2011). É diretor de Casa Muss-amb-iki - espaço de Memórias. Intervém no âmbito de pesquisa de redes sociais de memoria.
Esse post foi publicado em Lectures / Readings e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s