A Diversidade Cultural na Lusofonia

Na sequência das comemorações do dia da Língua e da Cultura Portuguesa, que se realizou no dia 9  de Maio  no Palácio do Correio Mor, em Lisboa, foi inaugurada a exposição que sobre A “Diversidade Cultural na  CPLP” realizada no âmbito do Laboratório  Experimental de Museologia e Educação da Universidade Lusófona.

A exposição foi realizada no âmbito do vigésimo aniversário da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e tem como finalidade ser usada em contexto pedagógico.

A exposição é enviada em formato digital para as instituições com interesse na Comunidade e para as escolas dos Estados membros, e estará brevemente disponível.

Organizada num conjunto de 21 painéis, que agrupam oito módulos a exposição apresenta os seguintes temas :

  • CPLP – Uma instituição solidária;
  • Lugares que habito e me habitam;
  • Narrativas temporais;
  • Viagens à Natureza;
  • Olhares e gestos;
  • Memórias acesas;
  • As nossas línguas;
  • Os sons da Língua.

A exposição  procura mostrar a diversidade cultural na Lusofonia a partir da integração de conteudos geoculturais. Foi inspirada nos trabalho do XVII Conferencia Internacional do MINON. e na sua Misssiva “Memória Acesa” numa  leitura poética sobre a diversidade cultural deste espaço geocultural

O dia 5 de Maio – Dia da Língua Portuguesa e Cultura na CPLP foi  ser celebrado com um conjunto de eventos, organizados pelos grupos de embaixadores dos Estados membros da CPLP em diversas capitais do mundo, pela Sociedade Civil e pelos governos.

O dia 5 de maio foi instituído como o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP, a 20 de julho de 2009, por resolução da XIV Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP, decorrida na cidade da Praia, Cabo Verde.

A conferencia Políticas Culturais e Economia do audiovisual da CPLP, que decorreu juntamente com a cerimónia de abertura, pode se vista aqui

https://museudigitalafroportugues.wordpress.com/

Anúncios

Sobre Pedro Pereira Leite

Investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra onde desenvolve o projeto de investigação "Heranças Globais: a inclusão dos saberes das comunidades como instrumento de desenvolvimento integrado dos território".(2012-2107) . O projeto tem como objetivo observar a relevâncias no uso da memória social em quatro territórios ligados por processos sociais comuns. A investigação desenvolve-se em Portugal e Espanha, na zona da Fronteira; em Moçambique e no Brasil. (FCT:SHRH/BPD/76601/2011). É diretor de Casa Muss-amb-iki - espaço de Memórias. Intervém no âmbito de pesquisa de redes sociais de memoria.
Esse post foi publicado em Bilhetes, Lectures / Readings e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s