Cultura e Dignidade Humana CXVI – Modelos de Negócio Criativo

Modelos de negócio no empreendorismo criativo

Os modelos de negócio são formas padrão de organização de atividades que tem como objetivos vender bens ou serviços no Mercado. Há vários tipos de negócio: una mais orientados para os lucros, outros mais solidários, no âmbito de atividades não lucrativas, outros ainda de âmbito da economia social.

Para escolher um negócio criativo é necessário tem em consideração que há dois modelos básicos: O modelo tradicional e o modelo Criativo.

  • no modelo tradicional, os produtos ou serviços são criados, são oferecidos a um público, que deverá pagar por esses produtos ou serviços. Para oferecer esses produtos é necessário divulgar a sua existência a a forma de os consumir. O marketing é o processo que ajuda a compreender esse processo, por isso lhe chamaremos a opção do mercado.
  • No modelo criativo para os resultados, o ponto de partida não se constitui em torno dum produto, mas dum problema. Há um determinado problema, que lhe chamaremos problema complexo (wicked problem).Os problemas complexos[1] implicam muitas vezes que a sua solução pode não ser enunciada previamente, sendo necessário que seja descoberta em processo. No início do processo não se pode enunciar o seu resultado final. A sua solução surge no processo através da criatividade. Por exemplo, se um empreendedor decidir fazer uma música, pode ter uma ideia geral sobre o tipo e o tempo do que quer fazer. Pode até decidir apresenta-la para um evento. Mas ao fazer essa música, ao juntar pessoas, ao apresenta-la num evento, o processo criativo será determinante no seu sucesso ou insucesso.

[1] Problemas complexos são questões que envolvem diferentes e contraditórios termos. São normalmente problemas económicos ou questões sociais, que envolvem escolhas. Nas questões complexas não haverá uma resposta única e universal, mas um conjunto de possibilidades que de acordo com a decisão a tomar influenciam de forma diferentes os dados iniciais dos problemas. A complexidade pode ser dinâmica (quando os termos de análise são afastados no espaço e no tempo), de inovação (quando o termo enunciado é novo ou desconhecido), ou social (quando há diferentes atores e interesses, com prespetiva diferentes, formas diferentes de entender a questão).1010

 

Anúncios

Sobre Pedro Pereira Leite

Investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra onde desenvolve o projeto de investigação "Heranças Globais: a inclusão dos saberes das comunidades como instrumento de desenvolvimento integrado dos território".(2012-2107) . O projeto tem como objetivo observar a relevâncias no uso da memória social em quatro territórios ligados por processos sociais comuns. A investigação desenvolve-se em Portugal e Espanha, na zona da Fronteira; em Moçambique e no Brasil. (FCT:SHRH/BPD/76601/2011). É diretor de Casa Muss-amb-iki - espaço de Memórias. Intervém no âmbito de pesquisa de redes sociais de memoria.
Esse post foi publicado em Actualités / News, Lectures / Readings e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s